Receba conteúdo florestal grátis toda semana

2015

Árvores de Belém(PA) ganham identificação em QR Code

Quem passa pela praça Batista Campos, na região central de Belém, – seja passeando, praticando exercícios físicos ou apenas seguindo para outro lugar – agora tem um motivo a mais para dar uma paradinha e prestar atenção às diferentes espécies de árvores que adornam o local.
A Companhia de Informática de Belém (Cinbesa), em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) instalou, em mais de 40 árvores, placas informativas sobre as espécies, com conteúdo em português e inglês e mais um QR Code – tecnologia que pode ser codificada pela maioria dos smartphones que remete o usuário a um site onde pode ter ainda mais informações sobre determinado assunto.
De acordo com o presidente da Cinbesa, José Régis Júnior, a ação faz parte de um grande projeto que pretende, no futuro, instalar QR Codes em objetos e até prédios que constituem o patrimônio da Prefeitura, além de ruas e logradouros públicos. “As árvores são símbolos das nossas praças, além de remeterem muito fortemente à própria ideia de Amazônia, a nossa região. E a Batista Campos, entre todas as nossas praças, é, provavelmente, a mais visada e tem uma história muito bonita, daí a selecionarmos para fazer o projeto”, explicou.
Enquanto a Cinbesa desenvolveu a tecnologia, a Semma deu suporte com a identificação das espécies, informações a respeito de cada uma delas e orientações sobre a melhor maneira de fixar as placas informativas, de modo que elas não prejudicassem o desenvolvimento das plantas. “Entre as espécies identificadas e que receberam a placa estão algumas como mangueira, pau-brasil, mogno, açaí e o tamarindo negro, que é, por exemplo, uma espécie bastante rara e que muitas pessoas nem sabem que existe aqui”, informou a diretora do Departamento de Áreas Verdes Públicas da Semma, Simone Brito.

Segundo José Régis Júnior, os próximos passos do projeto envolvem a instalação de placas semelhantes em outras áreas verdes de Belém, também para identificação de árvores. “Por enquanto, os QR Codes estão direcionando os usuários para o site do programa ‘Um Pé de Quê’, do Canal Futura, onde há informações sobre os mais variados tipos de plantas, mas estamos desenvolvendo um site próprio para abrigar essas informações. A resposta está sendo a melhor possível, até agora. Muitas pessoas já estão até sugerindo os locais onde gostariam que a ação fosse aplicada e nós estamos analisando. Vale lembrar que todo o conteúdo das placas também tem uma versão em inglês para que também os turistas que visitam a nossa cidade possam ter acesso a essas informações”, completou.

por: Lucas Monteiro

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.