Receba conteúdo florestal grátis toda semana

2015

Projeto de lei em Recife torna obrigatório a instalação de telhados verdes


Recentemente publicamos uma matéria sobre os telhados verdes em Copenhague, que tornou obrigatório o uso de telhados verdes em novas edificações na cidade (clique aqui para acessar)
Uma grata surpresa foi descobrir que desde o dia 16 de dezembro, foi aprovado pela Câmara Municipal do Recife, o Projeto de Lei do Executivo que obriga a instalação de telhados verdes nos novos edifícios da cidade. A proposta, idealizada pelo vereador Eurico Freire (PV), é que os edifícios com mais de quatro pavimentos tenham uma camada de vegetação aplicada sobre a cobertura. Além disso, os imóveis não-habitacionais com mais de 400 m² de área de coberta também devem implantar o sistema. 


O objetivo é melhorar o aspecto paisagístico da cidade e diminuir os efeitos das ilhas de calor. A arquiteta Evelyne Labanca, presidente do Instituto Pelópidas Silveira, foi a responsável por detalhar o projeto. Ela mostrou que várias cidades do mundo, como é o exemplo de Copenhage, já adotam essa proposta. E citou as diversas vantagens ambientais dos telhados verdes. O projeto voltou ao plenário sem acréscimos, uma vez que a emenda de autoria da vereadora Michele Collins (PP) solicitando que os templos religiosos ficassem isentos da lei foi rejeitada pela Comissão de Legislação e Justiça . 

O projeto foi aceito por 26 votos a favor e apenas um contra. O projeto de lei também dispõe sobre a construção de reservatórios de acúmulo ou de retardo do escoamento das chuvas para a rede de drenagem. Assim, as águas poderão ser reaproveitadas e os problemas com alagamentos serão minimizados. 

O primeiro exemplo de edificação com telhado verde no Recife será o Empresarial Charles Darwin (foto à esquerda), edifício de 35 andares em construção na Ilha do Leite, área central. O edifício-garagem de oito andares terá uma cobertura vegetal de 2,8 mil metros quadrados e reservatório para captar água da chuva e usá-la para alimentar o sistema de ar-condicionado. 


Quando estiver pronto, em janeiro de 2016, o telhado verde do Empresarial Charles Darwin, na Ilha do Leite, será o maior em área do Recife e um dos maiores do Brasil. O grande gramado se estenderá pela cobertura do edifício-garagem e das marquises das lojas, o que resultará em cerca de 2,5 mil m² de área verde. O teto-jardim conseguirá armazenar cerca de 75 mil litros de água, além de sequestrar 11 toneladas de CO2 ao ano.


Telhado verde do Bar Central, no bairro de Santo Amaro - (Foto por Igor Bione)
Sem nem saber do projeto, o dono do Bar Central, André Rosemberg , transformou em realidade um antigo desejo. Aproveitou o telhado do seu empreendimento, no bairro de Santo Amaro (foto acima), para plantar grama, hortaliças e árvores frutíferas, como maracujá, pitanga, jabuticaba, limão, acerola e laranja. O jardim suspenso do Central começa a chamar a atenção de quem passa pela rua. A fachada vai ganhar uma cerca viva formada por pés de maracujá. Telhados verdes em Recife serão obrigatórios nos novos edifícios. Abaixo, uma reportagem do Jornal do Comércio de Pernambuco sobre o telhado verde do Bar Central. 

por: Lucas Monteiro

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.