Receba conteúdo florestal grátis toda semana

Agroecologia

Entrevista: Professora Ma. Keile Beraldo (UFT) fala sobre agroecologia e avanços nos estudos sobre práticas agroecológicas no Tocantins.

A professora Ma. Keile Aparecida Beraldo Possui graduação em Economia pela Fundação Educacional Araçatuba (1997) e mestrado em Ciências do Ambiente pela Fundação Universidade Federal do Tocantins (2007). Atualmente é professora assistente da Fundação Universidade Federal do Tocantins Campus de Gurupi nos Cursos de Agronomia e Engenharia Florestal e Doutoranda em Desenvolvimento Rural pela UFRGS. Tem experiência na área de Economia e Administração Rural, com ênfase em Economia rural, atuando principalmente nos seguintes temas: reservatório, supressão vegetal, custos, solidariedade, integração e participação, industrialização, desenvolvimento econômico, produção, conhecimento e formação cultural e valoração.

Em breve entrevista cedida por e-mail ao Florestal Brasil, a professora respondeu sobre o conceito de agroecologia, benefícios aos produtores pelo uso de práticas agroecológicas, estudos e ações que estão sendo desenvolvidos no Estado do Tocantins:

Florestal Brasil - Existe um conceito para o termo Agroecologia?

Keile Beraldo: A agroecologia não tem um conceito único quem pode definir melhor são os próprios agricultores que trabalham no campo e já utilizam práticas agroecológicas a muito tempo. Mas temos procurado estudar e trazer alguns que encontramos na literatura.

A Agroecologia é frequentemente associada apenas com a simples adoção de práticas ou tecnologias agrícolas ambientalmente mais adequadas ou com uma agricultura que não utiliza agrotóxico ou, simplesmente, que realiza a substituição de insumos. No entanto, a Agroecologia, mais do que simplesmente tratar do manejo ecologicamente responsável dos recursos naturais, constitui-se em um campo do conhecimento científico que pretende contribuir para que as sociedades possam redirecionar o curso alterado da coevolução social e ecológica, nas suas mais diferentes inter-relações e mútua influência. Dessa forma, a Agroecologia busca integrar os saberes históricos dos agricultores com os conhecimentos de diferentes ciências, permitindo, tanto a compreensão, análise e crítica do atual modelo do desenvolvimento e de agricultura, como o estabelecimento de novas estratégias para o desenvolvimento rural e novos desenhos de agriculturas mais sustentáveis (PETERSEN, et al., 2009).

Florestal Brasil - Quais os benefícios das práticas agroecológicas para os produtores rurais?

Keile Beraldo: As práticas agroecológicas usadas pelos agricultores além de trazer benefícios socioambientais têm também minimizado custos com a substituição de insumos e adubos químicos disponíveis no mercado por outros produzidos pelos próprios agricultores.

Florestal Brasil - Como está o Estado do Tocantins em relação a utilização de práticas agroecológicas?

Keile Beraldo: Ainda estamos trabalhando para diagnosticar e incentivar as práticas agroecológicas no Estado, foi fundado uma comissão estadual com vários órgãos MDA, MAPA, SEAGRO, RURALTINS, UFT, IFTO, ULBRA, UNITINS , EFA, e outros responsáveis por construir um Plano Estadual para Produção Agroecológica e Orgânica.

Florestal Brasil - Existem linhas de financiamentos para o Estado?

Keile Beraldo: Sobre financiamentos no estado não tenho essas informações, o que sei é que houve várias chamadas públicas com editais e o RURALTINS está responsável pela região sul do Tocantins a COOPTER por outra região e uma outra cooperativa pela região do Bico do Papagaio. Todos são projetos para Agroecologia.


Keile Beraldo: O IFTO de Dianópolis tem um Núcleo de Agroecologia a ULBRA - Unitas Agroecológica. E nós temos o NEADS -Núcleo de Estudos em Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável (NEADS), localizado na Universidade Federal do Tocantins, campus de Palmas, objetiva desenvolver, consolidar e ampliar ações educativas, de pesquisa e extensão voltadas para o fortalecimento dos movimentos sociais e comunidades rurais onde estas ações entre educadores, educando e agricultores familiares visam a formação e fortalecimento da rede de agroecologia que privilegie o Desenvolvimento Rural Sustentável, com enfoque em sistemas produtivos agroecológicos em assentamentos localizados na região de Palmas – TO.
Temos uma página no facebook - Hortamandala UFT, e um blog do NEADS.

Florestal Brasil - Quais ações já estão sendo desenvolvidas pelo NEADS?


Keile Beraldo: Dentre as nossas ações estão a Construção de uma Unidade demonstrativa no Campus de Palmas dentro dos princípios agroecológicos podemos citar a Horta Mandala como um modelo de aplicação de seus conceitos (de maneira geral, a Horta Mandala baseia-se em princípios ecológicos, como a reciclagem de nutrientes, o reuso da água e a variedade de culturas produzidas), criação de uma feirinha de transição com troca de saberes entre a comunidade acadêmica e os produtores agricultoras familiares da região de Palmas, comboio agroecológico com diversas visitas a assentamentos e produtores da região.

Mais informações: Horta Mandala - UFTNúcleo de Estudos em Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável da Universidade Federal do Tocantins (NEADS UFT)




por: Leovigildo Santos

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.