Receba conteúdo florestal grátis toda semana

21 de setembro

21 de Setembro: Dia da Árvore

Não é por acaso que o dia 21 de setembro foi escolhido como o Dia da Árvore, a data anuncia o equinócio que marca o início da primavera no hemisfério sul, estação que tem como principal característica o início da fase de floração de numerosas espécies.

Informação pouco difundida, o Dia da Árvore em 21 de setembro, na verdade é por lei a “Festa Anual das Árvores”, com início na data, instituída pelo Decreto Federal nº 55.795 de 24 de Fevereiro de 1965.

De acordo com a legislação pertinente, a Festa Anual das Árvores tem por objetivo difundir ensinamentos sobre a conservação das florestas e estimular a prática de tais ensinamentos, bem como divulgar a importância das árvores no progresso da Pátria e no bem-estar dos cidadãos.

Anualmente, a data nos faz pensar sobre a importância das árvores e florestas aos seres humanos e ao planeta como um todo, com a problemática das mudanças climáticas, aquecimento global, efeito estufa, as árvores desempenham papel fundamental na busca por alternativas que revertam ou diminuam os efeitos decorrentes da ação antrópica sobre a natureza.

Benefícios das árvores aos seres humanos


Fonte: tudosobreplantas.wordpress.com 
Da semente ao papel, da muda aos frutos, diversos são os benefícios oferecidos pelas árvores aos seres humanos. Aqui serão citados alguns, dos seus benefícios diretos e indiretos aos homens.

Os benefícios diretos podem ser entendidos como os produtos provenientes das árvores ou florestas, como madeiras, resinas, óleos essenciais, látex, fibras, sementes, frutos e mel. 

Já os benefícios indiretos, podem ser considerados como os serviços que as árvores prestam ao homem, contribuindo para a conservação dos solos, preservação de nascentes, prevenção de assoreamento de corpos d’água, redução do risco de enchentes, captura de gás carbônico, liberação de oxigênio, microclimas agradáveis, regulação climática regional (no caso de florestas), além disso, ao utilizar árvores nas cidades, podemos controlar o efeito ilha de calor, causado pela pavimentação e pelos edifícios em áreas urbanas.

Um jequitibá é considerado a árvore mais antiga do Brasil


Jequitibá-rosa
O jequitibá-rosa (Cariniana legalis Mart.), chamado por alguns de Patriarca da Floresta, mede 49
metros de altura e tem uma circunferência de 16 metros, ou seja, são necessárias 10 pessoas de mãos dadas para dar a volta em seu tronco. A árvore mede 39 metros, o equivalente a um prédio de 13 andares.

Esta árvore pode ser considerada um dos maiores e mais antigos seres vivos do mundo, com idade estimada em 3.050 anos.

Algumas características desse jequitibá: do início do fuste até a copa mede 19,6m, com DAP de 3,6m e CAP de 11,5m, a copa tem 40m de diâmetro, o peso total da árvore é estimado em mais de 240 toneladas.

A árvore mais antiga do mundo


Old Tjikko (Picea abies)
A árvore mais antiga do mundo, descoberta em 2004, continua viva e crescendo normalmente. Sua idade, estimada em 9.500 anos, foi descoberta por meio de testes com carbono-14.

A Old Tjikko é um exemplar da espécie Picea abies, popularmente chamada de “Árvore de Natal”. Apesar de ser considerada a mais antiga do mundo, a árvore que nós vemos hoje não é necessariamente a mesma que sobreviveu à Era do Gelo. Por sua capacidade de clonagem, os especialistas explicam que esta planta tem a capacidade de manter suas raízes mesmo quando o tronco parece morto. Assim, é possível que a árvore cresça novamente inúmeras vezes.



Quanto carbono é capturado por uma única árvore?


Estudo realizado pelo Instituto Totum e pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), da Universidade de São Paulo em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica, estima que cada árvore da Mata Atlântica absorve 163,14 kg de gás carbônico (CO2) equivalente ao longo de seus primeiros 20 anos.

O gás carbônico em excesso no ar é prejudicial, sendo uma das substâncias responsáveis por mudanças no clima. O estudo foi feito com base em análises de amostras do plantio de árvores nativas dos projetos Clickarvore e Florestas do Futuro, programas de restauração florestal da Fundação SOS Mata Atlântica.

Para fazer a estimativa, foi considerado um plantio médio de 1.667 mudas por hectare. A amostra abrangeu árvores de idades entre 3 a 11 anos, sendo projetada uma expectativa para a idade de 20 anos. Para fazer a estimativa, foi considerado um plantio médio de 1.667 mudas por hectare. A amostra abrangeu árvores de idades entre 3 a 11 anos, sendo projetada uma expectativa para a idade de 20 anos.

Ao longo de 11 anos (de 2000 a 2011), o plantio de 23.354.266 árvores do projeto Clickárvore retirou da atmosfera em torno de 1,05 milhão de toneladas de gás carbônico equivalente, ou seja, 7,27 kg de CO2 e por árvore plantada por ano.  Já as 3.842.426 árvores do projeto Florestas do Futuro sequestraram 194, 23 mil toneladas de CO2 equivalente, o que corresponde à remoção anual de 10,11 kg de CO2e por árvore, de 2003 a 2011. As diferenças de absorção de CO2e entre as áreas ocorrem devido a fatores diferentes, como espécie, clima e solo, que impactam o desenvolvimento das árvores em cada local avaliado.

Nos outros biomas brasileiros, os valores de CO2 fixados podem ser muito diferentes, devido a peculiaridade de cada região, porém já dá pra se ter uma ideia do quanto é assimilado por cada árvore.

Estimativa de quantas árvores há no planeta

Usando imagens de satélites é fácil saber quantos hectares ou quilômetros quadrados são cobertos por florestas e quantos foram desmatados. É assim que funcionam os programas de controle de desmatamento na Amazônia, por exemplo. Mas quantas árvores têm em cada um desses hectares? Isso é mais difícil de estimar. Uma pesquisa publicada em 2015 na revista Nature fez exatamente isso. Segundo o estudo, o número de árvores existentes hoje no mundo é de 3,04 trilhões, com 5% de margem de erro. Isso quer dizer que: há aproximadamente 422 árvores para cada ser humano vivo na Terra.

Para fazer essa conta, os pesquisadores usaram imagens de satélite, equipes em campo, inventários de países e estimativas sobre a densidade de árvores dos 14 tipos de biomas do mundo. A maior parte das árvores está mesmo nas áreas tropicais e subtropicais, como a Amazônia e florestas na África e Indonésia: são quase 1,4 trilhão de árvores. Mas também há bastante árvores de florestas boreais, de países como Canadá e Rússia (0,74 trilhão) e de clima temperado, como na Europa (0,61 trilhão).

Por mais que possa parecer um número grande de árvores, esse número está caindo muito rápido, por conta do desmatamento nas florestas tropicais. Segundo o estudo, 15,3 bilhões de árvores são derrubadas por ano. 

Quantas espécies de árvores existem na Amazônia?

Fonte: Wikipedia
Um estudo publicado em 2013, na revista Science, estimou que existam cerca de 16.000 espécies de árvores na Amazônia, com número estimado de 400 bilhões de árvores.





Duas músicas para ouvir no dia da árvore

" Só quem pode nos salvar é
Caviúna, Cerejeira, Baraúna
Imbuia, Pau-d'arco, Solva
Juazeiro e Jatobá
Gonçalo-Alves, Paraíba, Itaúba
Louro, Ipê, Paracaúba
Peroba, Massaranduba
Carvalho, Mogno, Canela, Imbuzeiro
Catuaba, Janaúba, Aroeira, Araribá
Pau-Ferro, Angico, Amargoso, Gameleira
Andiroba, Copaíba, Pau-Brasil, Jequitibá..."

"As árvores são fáceis de achar
Ficam plantadas no chão
Mamam do sol pelas folhas
E pela terra
Também bebem água
Cantam no vento
E recebem a chuva de galhos abertos..."



por: Leovigildo Santos

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.