Receba conteúdo florestal grátis toda semana

Ecoturismo

Trilha Transcarioca será inaugurada no dia 11 de fevereiro de 2017

A trilha, que vai da Restinga de Marambaia ao Pão de Açúcar, tem 180 quilômetros e interliga seis unidades de conservação da paisagem urbana do Rio de Janeiro

Os amantes da natureza e das caminhadas em meio as belezas naturais do Rio de Janeiro passarão a contar, a partir de 11 de fevereiro com a Transcarioca. A trilha de aventura e ecoturismo passa por praias selvagens, monumentos históricos e culturais e cruza os principais santuários da Mata Atlântica na capital fluminense, entre eles, o Parque Estadual da Pedra Branca e o Parque Nacional da Tijuca. Os visitantes podem visitar também outras quatro unidades de conservação da Cidade Maravilhosa: os parques municipais de Grumari, da Catacumba, Paisagem Carioca e Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca. 
Fonte: Revista da Amazônia
A Transcarioca faz parte do Passaporte Verde do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), do qual o Ministério do Turismo é parceiro e incentivador. A geração de emprego e renda é um dos princípios norteadores do desenvolvimento sustentável, aliado ao incremento da visitação e diversas melhorias na gestão das áreas protegidas que ficam no roteiro de ecoturismo e turismo de aventura da cidade. As áreas de proteção ambiental por onde passa a Transcarioca abrigam 833 espécies vegetais. Esse patrimônio ecológico de grande diversidade é o habitat de 107 espécies de mamíferos, 53 de anfíbios, 32 de répteis e 481 de pássaros.
A sinalização segue o padrão internacional. Os 180 quilômetros poderão ser percorridos em até 30 dias. Vale lembrar que não é permitido carro e nem bicicleta. A trilha está dividida em 25 trechos, formando um corredor ecológico com caminhadas para todo tipo de condicionamento físico, desde o nível mais fácil, passando pelo moderado, até o mais difícil. A trilha pode ser percorrida na sua integralidade, nos dois sentidos, ou em seções, de acordo com o interesse, a aptidão e a disponibilidade de tempo de seus usuários.
Além de uma boa opção de lazer e esporte, com belas paisagens, a trilha fortalece a defesa do meio ambiente e o turismo sustentável com a conservação e recuperação da Mata Atlântica. Antes de escolher o percurso, o visitante deve consultar o detalhamento de cada um dos trechos disponíveis no site.
ATRAÇÕES – A trilha passa em praticamente todos os atrativos do ecoturismo carioca, entre eles as praias selvagens de Guaratiba e Grumari, o Sítio Burle Max, a Capela de São Gonçalo do Amarante (século XVII), o Pico da Pedra Branca (ponto culminante da Cidade com 1.024 metros), o Açude de Camorim, a Pedra do Quilombo, o complexo do Pau da Fome, o Complexo histórico da Colônia Juliano Moreira, o Museu Nise da Silveira, as Cachoeiras da Colônia, o Aqueduto do Lameirão, o Pico do Papagaio (987 metros), o Pico da Tijuca (1.021 metros) e o Pico da Cocanha (982 metros), entre outros.
HISTÓRIA – A ideia da Trilha Transcarioca é de 1995 e foi apresentado pela primeira vez no Congresso e Exposição Mundial de Ecoturismo – World Ecotur 97, no Riocentro. A trilha conta com dezenas de parceiros governamentais e instituições privadas. Além dos servidores e funcionários das unidades de conservação ligadas pela Trilha, mais de mil voluntários já contribuíram para a sua implantação ou adotaram trechos específicos da Transcarioca.

Fonte: revistaamazonia.com.br / Geraldo Gurgel 

por: Alinne Santos

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.