Receba conteúdo florestal grátis toda semana

Araucária

Araucária - a árvore brasileira do período Jurássico

A árvore chamada comumente de pinheiro-brasileiro, pinheiro-do-paraná ou simplesmente Araucáraia (Araucaria angustifolia) é uma espécie que ocorre em áreas de floresta ombrófila mista (floresta de araucárias), principalmente, na região sul do Brasil e também nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, em especial, na Serra da Mantiqueira.

Araucária (Araucária angustifolia)

Estudos afirmam que a espécie Araucária angustifolia está presente no planeta desde o Período Jurássico, isso é, aproximadamente 200 milhões de anos. Apesar de ser encontrada há tanto tempo na Terra e de ter uma vida longa que é em média 700 anos, esta espécie arbórea, que chega atingir 50 metros de altura e mais de dois metros de diâmetro de tronco, está sob grande risco de extinção".
O desmatamento é uma das principais razões para a redução das áreas de florestas de pinheiros. É bom destacar que a redução de florestas põe em risco outras espécies como a Gralha-azul (Cyanocorax caeruleus). Este pássaro é o principal dispersor de sementes dos pinheiros. Ele os coleta e para armazená-los os enterra, acabando por germinar e dar origem a novos pinheiros.

Gralha-azul (Cyanocorax caeruleus)
Por ser característica do pinheiro-brasileiro atrair aves dispersoras, é de grande importância em processos de recuperação de áreas degradadas. Programas de restauração ecológica e de manejo sustentável, que primam pela utilização de espécies nativas.

Usos do pinheiro

A semente, também conhecida por pinhão, é uma rica reserva energética, constituída principalmente por amido, proteínas e lipídios. Ela é muito usada na alimentação, tanto de homens quanto de alguns animais silvestres e domésticos. Além disso, ela é usada tradicionalmente para combater à azia e anemia. As folhas e a casca também são muito utilizadas na medicina popular.

Pinhão
A madeira apresenta coloração amarelada e o cerne não se diferencia basicamente do alburno. Ela é usada principalmente para fabricar caixas/caixotes, ripas, lápis, compensados, pranchas, palitos de fósforo, tábua de ressonância dos pianos, entre outros.

Além dessas utilizações, a araucária também pode ser usada na produção de papel, e os nós de pinho (segmento de galho embutido no tronco) servem como substituinte do carvão mineral. A resina dessa árvore também é muito utilizada na indústria por fornecer alcatrão, óleos e outras substâncias. A araucária também pode ser usada no reflorestamento e no paisagismo.

Produção

As sementes podem ser obtida após a sua queda de árvores femininas, deve ser recolhida no chão as sementes dentre no máximo 120 idas.

Pinha
Para se obter a muda, as sementes devem ser escolhidas após a colheita, colocá-las para germinação em recipientes individuais. A emergência ocorre em alguns dias e a taxa de germinação é alta com sementes novas. O crescimento das mudas e plantas é lento.

Temos um post aqui no blog muito interessante onde disponibilizar um livro feito pela Embrapa totalmente sobre a Araucária, confira:

[DOWNLOAD] Embrapa livro: Araucária

Fontes:

Sistema Ambiental Paulista
Um pé de que
Brasil Escola

por: Unknown

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.