Receba conteúdo florestal grátis toda semana

anatomia da madeira

Dendrologia: estudando o passado através das árvores

O que é dendrologia? 

O termo dendrologia vem do grego, onde “dendro” é árvore e “logia” é estudo. O termo foi criado em 1668 por Ulisse Aldrovandi (fundador natualista italiano do Jardim Botânico de Bolonha) com a publicação de Dendrology. 

Conforme a árvore se desenvolve ao longo dos anos ela gera anéis. Os anéis são formados por a partir das camadas que ficam ao tempo, isso é, qualquer efeito natural ou antrópico, fica visível em seus anéis conforme o passar do tempo. 

Por exemplo, se houver fenômenos que afetam a árvore como inundações, incêndios, deslizamentos de terra, aquelas cicatrizes permanecem na crosta, mas à medida que cresce, são deixados dentro do tronco, de modo que você pode saber o que aconteceu no passado . 

Dendrocronologia

A dendrocronologia é uma técnica de datação que se baseia nos anéis de crescimento das árvores. Este anéis são bem distintos nalgumas árvores que crescem em zonas de clima temperado, com estações do ano bem definidas e resultam da variação da velocidade de crescimento do tronco ao longo do ano.

Dendrogeomorfologia


Existe um estudo que é baseado nos anéis das árvores, é conhecido como dendrogeomorfologia, onde consiste em investigar acontecimentos geológicos/geográficos. Os anéis é uma fonte muito importante de dados para estudos territoriais, urbanos, de infraestrutura ou de manejo natural. 

Dendroclimatologia 

Sabemos que através dos anéis é capaz de calcular a idade das árvores, mas a verdade é que não é bem assim. Os anéis escuros são formados no inverno, é uma madeira mais densa e compacta que serve para proteger a árvore do inverno, enquanto os anéis claros são formados no verão, gerando assim partes menos compactas da árvore. 

Os anéis claros são mais largos porque a árvore desfruta de boas temperaturas e nutrientes, tendo uma ótima atividade biológica na qual permite que ela se desenvolva mais rapidamente. Em épocas de secas, quando o nível de água disponível pode ser menor, os anéis são claros são mais estreitos, isso pode ser uma amostra de seca histórica. 

Já em consideração para períodos de inverno, anéis escuros e muito largos pode refletir que houve um inverno longo e severo, desta mesma maneira funciona para anéis claros, de acordo com sua largura, refletem verões mais ou menos longos. 


A mudança climática pode ser estudada através desses bioindicadores, porque o tronco demonstra essas mudanças, tanto que mesmo as árvores fósseis nos permitem estudar o clima das eras passadas. 

É importante dizer que não é necessário cortar árvore para fazer esse tipo de estudo, pois é usado um trado que permite que uma testemunha interna seja extraída da madeira, deixando a árvore intacta. 

Fonte:

por: Unknown

12 comentários:

  1. Muito obrigado por compartilhar esse conhecimento. Fica claro que a natureza, quando aprendemos a observar os seus sinais, é uma fonte riquíssima para estudos.

    ResponderExcluir
  2. A Natureza é a mais rica fonte de conhecimento!!!
    Gratidão pela partilha...

    ResponderExcluir
  3. A força divina da Natureza...
    Plantem Arvores...
    e farão parte da grande força!
    Gratidao

    ResponderExcluir
  4. Imaginei este conhecimento relacionado ao nosso proprio Ser, que passa por periodos diferentes da Vida e vai internalizando .É possivel fazer esta relação e nos compreendermos melhor, pois somos como as árvores , guardamos informações importantes dentro de nós!!!

    ResponderExcluir
  5. No entendí bien,para no cortar el árbol, se extrae un trado. .?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se extrae uma amostra dos aneis de crescimento com trado (fino) 1cm de diametro ou até mais, 2cm

      Excluir
  6. Para no cortar el árbol, se usa un trado que retira un pequeño pedazo del árbol.

    ResponderExcluir
  7. Quando o machado entrou na floresta as árvores disseram: o cabo é nosso!

    ResponderExcluir
  8. Deve falar sobre a estrutura de crescimento também.

    ResponderExcluir
  9. Fala Hubert Reeves:
    astrofísico canadense

    O homem é a mais insana das espécies . Adora um Deus invisível e mata a natureza visível...sem perceber que a natureza que ele mata é o Deus invisível que adora.


    Www.itccs.org

    ResponderExcluir
  10. Sempre tive curiosidade para saber como eram feitos os estudos para identificar a idade das árvores! Adorei <3

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.