Dia Nacional da Botânica e a diversidade de plantas do Brasil - Florestal Brasil

Receba conteúdo florestal grátis toda semana

Amazônia

Dia Nacional da Botânica e a diversidade de plantas do Brasil

Saiba por que 17 de abril é o Dia Nacional da Botânica e conheça os números da diversidade de plantas do Brasil

Foto: Leovigildo A. C. Santos

 O Dia Nacional da Botânica

A data 17 de abril foi instituída como o Dia Nacional da Botânica pelo Decreto nº 1.147/05/1994, em homenagem às comemorações dos 200 anos do nascimento de Carl Friedrich Phillipp von Martius (1794 - 1868), botânico e naturalista alemão, consagrado como Pai das Palmeiras. 

Von Martius chegou ao Brasil em 1817 na comitiva da Imperatriz Leopoldina, esposa da Dom Pedro I. Em três anos viajando pelo país, Martius coletou espécies que depois foram catalogadas e descritas na Flora Brasiliensis, obra que contou com a participação de mais de 60 especialistas. Referência para a botânica brasileira, a coleção descreve 22.767 espécies de plantas conhecidas no país até o século XIX, atualmente esse número representa ainda quase a metade das espécies vegetais catalogadas no Brasil. 

A obra Flora Brasiliensis


Considerada uma das maiores obras botânicas de todos os tempos, a Flora brasiliensis impressiona até hoje pela sua escala monumental, o tamanho físico dos volumes e, acima de tudo, a qualidade e beleza das suas ilustrações. Até bem recentemente, essa obra era o maior projeto de Flora completado na história da botânica e só foi ultrapassada, em 2004, pela Flora Republicae Popularis Sinicae (Flora da República Popular da China).

A Flora brasiliensis, na sua forma final, consiste de 15 volumes subdivididos em 40 partes originalmente publicados na forma de 140 fascículos individuais. Descreve um total de 22.767 espécies, das quais 19.629 são nativas e 5.689 foram descritas como novas na obra. O texto contém 20.733 "páginas" que, na realidade, são colunas (duas em cada página), e as 3.811 pranchas ilustram 6.246 espécies. Cinqüenta e nove pranchas ilustram paisagens e tipos de vegetação, a maioria acompanhada por uma descrição minuciosa do próprio Martius, e usadas para explicar o sistema de classificação da vegetação brasileira criada por ele. 

A versão on-line dessa obra está disponível no site: http://florabrasiliensis.cria.org.br/index. O site é um sistema de informações sobre a flora brasileira, tendo como base as imagens digitalizadas em alta resolução das pranchas de famílias selecionadas descritas na Flora brasiliensis de Martius.  

Projeto REFLORA e a diversidade atual de plantas do Brasil


No ano de 2010, o Brasil conseguiu cumprir a Meta 1 estabelecida pela Estratégia Global para a Conservação de Plantas (GSPC-CDB), com a publicação do Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil e com o lançamento da primeira versão online da Lista de Espécies da Flora do Brasil. Um marco para a botânica brasileira, que só foi possível devido ao empenho de mais de 400 taxonomistas, brasileiros e estrangeiros, que trabalharam em uma plataforma, onde as informações sobre a nossa flora eram incluídas e divulgadas em tempo real. O projeto “Lista do Brasil”, como ficou popularmente conhecido, foi encerrado em novembro de 2015, com a publicação de cinco artigos e suas respectivas bases de dados (Brazilian Flora 2020 WebService e Projeto Flora do Brasil 2020). 

Em 2016 foi apresentado o novo sistema do projeto da Flora do Brasil 2020, que objetiva cumprir mais metas da GSPC-CDB para 2020, com a divulgação de descrições, chaves de identificação e ilustrações para todas as espécies de plantas, algas e fungos conhecidos para o país. O projeto Flora do Brasil 2020 é parte integrante do Programa Reflora e está sendo realizado com o apoio do Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr). Conta no momento com quase 700 pesquisadores trabalhando em rede para a elaboração das monografias. Esses pesquisadores também são responsáveis por informações nomenclaturais e distribuição geográfica (abrangência no Brasil, endemismo e Domínios Fitogeográficos), além de incluírem dados valiosos sobre formas de vida, substrato e tipos de vegetação para as espécies monografadas. 

Como uma das principais realizações do projeto Flora do Brasil 2020, temos o Herbário virtual Reflora. Um sistema de pesquisas on-line que fornece informações de nomenclatura, distribuição geográfica e várias outras informações sobre inúmeras espécies da flora brasileira. O herbário virtual pode ser acessado pelo link: REFLORA.

De acordo com informações disponibilizadas pelo Herbário Virtual Reflora, até o momento são reconhecidas 46.734 espécies para a flora brasileira, sendo 4.756 de Algas, 33.296 de Angiospermas, 1.573 de Briófitas, 5.719 de Fungos*, 29 de Gimnospermas e 1.361 de Samambaias e Licófitas.

*Apesar dos fungos não integrarem o reino Plantae há bastante tempo, para simplificar a sintetização de todos os dados disponíveis, o REFLORA inclui fungos e plantas na quantificação total das espécies da flora.

Diversidade de plantas espermatófitas por bioma 


Espermatófitas, ou plantas com semente, é o grupo taxonômico que reúne as classes das  gimnospermas (produzem sementes nuas) e angiospermas (produzem sementes protegidas por frutos). Os resultados do levantamento das plantas com sementes já catalogadas no Brasil, publicados em 2015, trazem um total de 32.086 angiospermas e 23 gimnospermas nativas, distribuídas em diferentes quantidades pelos biomas brasileiros. Sendo que, existem casos em que uma mesma espécie pode ser considerada nativa em mais de um bioma. Para acessar o artigo completo clique AQUI

Angiospermas

  • A Mata Atlântica é o bioma mais diverso, contando com 15.001 espécies, sendo que 7.432 são endêmicas.  
  • O Cerrado é o segundo bioma em número de espécies e também em endemismo, com um total de 12.097, sendo 4.252 endêmicas. 
  • A Amazônia conta com 11.896, sendo 1.900 endêmicas. 
  • Na Caatinga, um total de 4.657 espécies, com 913 endêmicas.  
  • O Pampa tem 1.685 espécies, sendo 102 endêmicas. 
  • O Pantanal tem 1.277 espécies, com 54 endêmicas.
Gimnospermas
  • Amazônia: 16 espécies
  • Cerrado: 6 espécies
  • Mata Atlântica: 3 espécies
  • Caatinga: 2 espécies
  • Pampa: 2 espécies
  • Pantanal: 0

Diversidade de plantas espermatófitas por região brasileira


Angiospermas

  • Norte: 12.414
  • Nordeste: 10.661
  • Centro-Oeste: 9.322
  • Sudeste: 16.127
  • Sul: 7.566
Gimnospermas
  • Norte: 17
  • Nordeste: 2
  • Centro-Oeste: 7
  • Sudeste: 4
  • Sul: 5

Flora brasileira ameaçada de extinção


O Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora) disponibiliza, além de informações sobre as espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção, também acesso às publicações gratuitas relacionadas sobre o tema. 

De acordo com o CNCFlora, com base na avaliação de 6.046 espécies de plantas, existem no Brasil 2.953 espécies ameaçadas distribuídas nos diferentes biomas do país.



Fontes: 
















por: Leovigildo santos

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.