Empreendedorismo sustentável: Com 552 startups ambientais, Brasil já ocupa o segundo lugar no ranking mundial - Florestal Brasil

Receba conteúdo florestal grátis toda semana

[SUSTENTABILIDADE]

Empreendedorismo sustentável: Com 552 startups ambientais, Brasil já ocupa o segundo lugar no ranking mundial

ctv-zra-hr-so-paulosp
Diogo Tolezano, fundador da Pluvi.on. Foto: Hélvio Homero/Estadão
Um grupo de brasileiros se destacou ao apresentar suas startups na Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), realizada em Madri no começo do mês. Conhecida como clean techs, esse novo modelo de negócio tecnológico atua no setor de gestão de água e de resíduos, agropecuária, energia, logística e mobilidade e no uso de solo e florestas. O objetivo dessas startups é ambicioso, pois a meta é dar o máximo de contribuição para salvar o planeta.

Segundo o Instituto Climate Ventures, foram mapeados 552 modelos de negócios no Brasil somente entre o ano de 2018 e 2019. Esse modal, traz como missão a promoção da economia regenerativa e de baixo carbono. Em novembro, ocorreu a Climate LaunchPad, competição internacional de clean techs, onde o Brasil teve o segundo maior número de negócios inscritos, com 155 startups participando. O primeiro lugar ficou com a Índia, que teve quase 500 inscrições. O evento contou com a presença de 2.601 empreendedores de 53 países.

Localizada em São Paulo, a Pluvi.on é um exemplo dessa iniciativa que surgiu com o propósito de salvar pessoas que moram em áreas de risco de enchentes.  Segundo um dos fundadores da startup clean techs, Diogo Tolezano Pires, “em eventos extremos, às vezes uma tempestade intensa de poucos minutos é suficiente para causar enchentes. Uma chuva de 20 milímetros ao longo do dia não é um problema, mas em dez minutos causa um caos. E a previsão do tempo tradicional não traz essa precisão”.

Veja, a seguir, uma lista de startups brasileiras que apresentam soluções que unem o bem para o meio ambiente e o pensamento de negócio.

1 – Solos

Criada por empreendedoras baianas, a startup Solos tem a missão de transformar em adubo os resíduos orgânicos gerados por supermercados e shoppings. A empresa monta uma estrutura de tratamento nos próprios locais de coleta a fim de evitar a necessidade de transporte.
O adubo, produzido por uma máquina, pode ser utilizado em fazendas e jardins. Além desse trabalho, as empreendedoras se dedicam à educação ambiental, conscientizando os líderes de empresas  da importância de implementar um processo de gestão de resíduos. Saiba mais sobre a startup.

2 – Newatt

Se você sente falta de saber o quanto gasta de energia na sua casa ou empresa antes que a conta chegue, a solução da Newatt é para você. Com uma tecnologia ligada à Internet das Coisas, é possível mensurar o gasto energético e entender quais aparelhos são mais dispendiosos.
O dispositivo é conectado ao quadro de distribuição e, segundo o site da startup, permite o melhor gerenciamento da energia, o que resulta em uma economia média de 30%. Além disso, em indústrias, é possível detectar falhas e comportamento anormal de equipamentos antes que algo saia do controle.

3 – Methanum Engenharia Ambiental

Já imaginou se os resíduos de saneamento pudessem gerar energia elétrica? A solução de inovação sustentável da Methanum Engenharia Ambiental promete exatamente isso. Com as técnicas empregadas, o aproveitamento dos dejetos gera biogás, que, por sua vez, pode ser transformado em energia elétrica.

4 – Agrosmart

Também existe inovação sustentável no campo. A startup Agrosmart realiza monitoramento inteligente para cultivo de lavouras, e a promessa é diminuir o uso de energia elétrica, combustível e consumo de água. Para o país, isso é muito importante, já que metade da água utilizada na agricultura poderia ser evitada com mais eficiência do processo.
Buscando conseguir isso, a tecnologia monitora a lavoura durante 24 horas por dia e gera modelos de plantio e colheita com base em dados e informações sobre clima e solo. Com isso em mãos, o produtor é capaz de antecipadamente definir datas para cada ação, desde a irrigação até a colheita. Saiba mais sobre a empresa.

5 – Boomera

Os resíduos são um problema ambiental sério. E só com inovação sustentável é possível encontrar caminhos positivos para o descarte ou a reutilização. É com isto que a Boomera trabalha: novas possibilidades para resíduos.
Um dos projetos da empresa foi a reciclagem de cápsulas de café Dolce Gusto e de fraldas descartáveis. As técnicas utilizadas são a Engenharia Circular e a Logística Reversa. Isso significa que toda a cadeia produtiva é conectada por meio da tecnologia e de parcerias com cooperativas de catadores. Assim, o que era resíduo se torna matéria-prima para a indústria.

6 – Pecsa

O uso excessivo do solo e o emprego de pesticidas têm sido um grande problema para a agricultura, o que resulta em perda de terras produtivas. A Pecsa surge nesse contexto, com o trabalho de resgate de fazendas degradadas por tais práticas.
Após a reforma, o produtor tem as terras renovadas, produtivas, com mão de obra qualificada e alto potencial de desempenho econômico. Tudo isso em conformidade com as normas brasileiras e em parceria com instituições de pesquisa.
O modelo financeiro também é inovador: o produtor participa do investimento de acordo com a disponibilidade. Além disso, é possível solicitar outros produtos de consultoria, como a nutrição estratégica de animais.

7 – Fornari Indústria

Temos ciência de que produtos agrícolas podem prejudicar o meio ambiente, bem como os processos de fabricação muitas vezes geram grandes gastos de água e energia elétrica. A Fornari Indústria tenta mudar isso produzindo soluções mais eficientes, como equipamentos de higienização de máquinas avícolas – o que elimina o uso de produtos químicos como o formol.
Outros vários produtos estão disponíveis, como lavador de botas e máquina para desinfetar ovos. Outra inovação é que a startup também oferece serviços de manutenção industrial focados na melhor eficiência possível.
A Fornari Indústria é catarinense e por isso integra o polo tecnológico da região. Saiba mais sobre isso neste post.

8 – Faex Soluções Ambientais

A inovação sustentável também é indicada para pequenas empresas. A startup Faex presta consultoria de coleta e logística de resíduos industriais perigosos para esses negócios.
Dentre as soluções, estão o transporte, a estrutura para armazenagem temporária e a instrução para o descarte. Dessa forma, pequenas e médias empresas podem gerenciar seus resíduos de forma segura, dentro da lei e sem prejudicar o meio ambiente.
E aí, gostou de conhecer essas iniciativas de inovação sustentável? Com doses de criatividade e capacidade técnica, é possível criar soluções benéficas tanto para o mundo, para a sociedade como para os empreendedores.
Conheça também as startups de biotecnologia, que unem as ciências biológicas e a inovação visando criar soluções melhores para os seres humanos:
 

 

por: Lucas Monteiro

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.