#05 Dicas para um empreendimento Madeireiro de Sucesso - Florestal Brasil

Receba conteúdo florestal grátis toda semana

dicas

#05 Dicas para um empreendimento Madeireiro de Sucesso


Dicas para um empreendimento Madeireiro de Sucesso 

Quais os principais problemas a serem resolvidos para que se possa iniciar e gerir um empreendimento madeireiro, para que ele seja competitivo nese mercado que tende a ser cada vez mais seletivo?
fizemos uma lista com cinco dicas que podem auxiliar nesse assunto;

I- Localização

A localização sem dúvidas, é um fator de grande importância para o sucesso desse tipo de empreendimento! 
Tanto que em via de regra, as serrarias de desdobramento de madeira em toras escolhem estar localizadas próximas à fonte de sua matéria prima ou próximas ao mercado consumidor. Essa medida favorece o fluxo industrial e reduz os custos com manutenção de maquinários de transporte e gasto com combustíveis.
O que vai definir uma essa escolha são fatores como;

Vias de Acesso;
Que facilitem o recebimento do material e escoamento da produção

Fornecimento de Energia;
Para alimentação do empreendimento e excluir a necessidade de geradores

Área ampla para implementação do empreendimento;
ponto do negócio deve possuir amplo espaço, pois será visitando constantemente por caminhões e deve também ter área suficiente para conter o estoque tanto de matéria prima como de madeira serrada.
Ah! e ainda relacionado a esse item, o nivelamento do terreno é muito importante, evitando assim empoçamentos no pátio da empresa e possível deterioração da matéria prima.

II-           Licenciamento Ambiental 

Certamente não é uma surpresa agradável quando você recebe uma visita do órgão ambiental do seu estado, andando no pátio do seu empreendimento, anotando coisinhas em um bloquinho e torcendo o nariz e depois notificando, autuando, multando e o que rolar em função disso. Sendo assim, CUIDADO! Com o licenciamento do seu empreendimento, esteja atento às suas licenças e condicionantes, ao período de renovação delas e tenha organização do estoque que consta no órgão ambiental e o que de fato consta em seu estoque físico. (sim! Acreditem! Muitas vezes esses valores são divergentes, muito divergentes.).
Lembrando que as legislações são em regra geral, federais, com adaptações estaduais e municipais.

III-           Controle com seu fornecimento de matéria prima

Não é incomum vermos reportagens a respeito de exploração ilegal de madeira, empresas fantasmas, superestimativa em planos de manejo florestais... enfim! Sinais de que deve-se tomar cada vez mais cuidado e filtrar cada vez mais os fornecedores.
E isso já vem sendo feito ao longo dos últimos anos, o que vem fazendo com que a imagem do setor madeireiro melhore se comparada a imagem do velho setor das décadas passadas.
Sendo assim a dica é;
Tenha poucos e bons fornecedores, conheça os Projetos de Manejo de onde seu empreendimento adquire matéria prima, pois projetos mal executados, projetos sem a devida autorização de exploração, projetos que “complementam” os lotes com madeiras de outros locais não autorizados,...podem por tudo a perder, para o negocio deles e solidariamente ao seu empreendimento também.

IV-       Controle de qualidade

Sem Dúvidas, você pode ter a empresa mais inacreditavelmente maravilhosa, mas se o produto não for de qualidade, definitivamente a conta não fecha!
Tenha um capital humano que cuide de itens como;
    •        Organização do layout do maquinário na serraria, para otimização do fluxo de produção.
    •         Programação de corte antes do desdobro, buscando assim formas de otimizar o rendimento da tora.
    •        Elabore o estudo de rendimento volumétrico para elevar o rendimento volumétrico do seu empreendimento, além do índice padronizado.
    •         A organização das toras no pátio de toras, separando-as por espécie, origem e tempo de chegada, evitando assim a deterioração da sua matéria prima.
    •        Padronização dos seus fardos de madeira serrada e retirada de peças com deterioração ou com empenamento.
    •        A qualidade do produto facilita a comercialização, ou como algumas pessoas costumam falar... o produto se vende!


V-              Variabilidade nos produtos

Quem não se renova, eventualmente fica pra trás! Sim, isso se aplica à serrarias também, visto que quanto mais acabado o produto, maior o valor agregado à ele.
É importante que as empresas do setor, não façam somente o desdobramento das toras, devendo entrar no processo de resserragem, beneficiamento em produtos acabados, como; Tiles Deck, Pisos, Decking, etc...
Em geral, o mercado de exportação absorve essa produção, sendo esse mercado substancialmente mais interessante se comparado ao nacional, sendo mais exigente e consequentemente pagando melhor.

Sendo assim, para um empreendimento competitivo nesse mercado cada vez mais seleto. Siga essas dicas e tenha muito mais chance de obter sucesso em seu negócio.

Acompanhe nosso vídeo com dicas, também no nosso canal no YouTube, no link; 
  Comenta ai, se acha que falta alguma dica na nossa lista.

por: Reure Macena

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.